O Poder do Agora

Os seres humanos têm uma forma bastante peculiar de ver a vida. A maioria de nós imagina a vida como uma linha reta, que vai do nascimento até a morte. O momento atual é apenas um ponto que vai se deslocando, cada vez mais longe do nascimento, cada vez mais próximo da morte.

No livro O Poder do Agora, o autor Eckhart Tolle argumenta que essa é uma maneira extremamente equivocada de ver a vida. E que esse é um dos grandes motivos para o sofrimento.

A ideia defendida por Tolle – que encontra ressonância em muitas filosofias orientais antigas, como o budismo – é que a vida é somente o ponto. Não existe a linha reta.

Você pode ter um ataque cardíaco agora e cair morto antes mesmo de terminar de ler este post. Embora conscientemente saibamos disso, não é assim que agimos. Agimos quase sempre como se estivéssemos caminhando na imaginária linha reta.

Eckhart Tolle defende que absolutamente nada existe fora do momento presente. Nem nós mesmos existimos. O passado é apenas uma série de lembranças e o futuro apenas uma série de expectativas.

O Poder do Agora, de Eckhart Tolle

Os pobres e o céu

Ao ler o livro, lembrei-me de trechos de ensinamentos católicos que tive na infância. Um do qual sempre fui bastante crítico foi um dos ensinamentos de Mateus, que dizia “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu”.

A ideia implícita, na minha interpretação, é que devemos nos contentar com o sofrimento presente para recolher alguma recompensa no futuro.

Isso pode ser aplicado tanto para passar uma vida toda em sofrimento para, depois de morto, desfrutar as maravilhas do céu quanto para um atleta que treina durante quatro anos para obter alguns minutos de recompensa ao conquistar uma medalha em uma olimpíada.

E não é assim que a maioria de nós vive a vida?

Como podemos achar normal perdermos o crescimento de nossos próprios filhos enquanto estamos enfiados no escritório, garantindo um “futuro tranquilo”? De onde vem nossa certeza de que esse futuro realmente existe e que nós estaremos nele?

A prática

Praticar o agora não é algo simples, porque estamos condicionados durante toda nossa existência para encarar a vida como a linha reta que vai do nascimento à morte. Todo o sistema econômico e cultural no qual estamos inseridos enxerga a vida dessa maneira.

No livro, o autor sugere a prática da meditação como uma maneira de treinar sua mente para estar presente na maior parte do tempo.

Outra prática seria você rever toda sua estratégia de vida. Se você deseja experimentar alguma coisa em sua vida, ela deve existir de alguma forma no momento presente.

Em um exemplo clássico, se você quer ter riqueza e liberdade, economizar centavos e trabalhar 18 horas por dia não formam uma boa estratégia. Pois embora seja um caminho para conseguir riqueza e liberdade no futuro, você não sabe se estará lá no futuro. Se tudo o que você tem é o momento presente, não deve sacrificar riqueza e liberdade para conquistar riqueza e liberdade.

Qual o sentido de trabalhar para criar um futuro de riqueza e liberdade se a sua realidade presente é justamente o oposto disso?

Apegar-se a ideias de um futuro ideal, acreditando que um dia tudo estará bem, é um caminho certeiro para diminuir o seu prazer de aproveitar o momento presente.

Projetos de longo prazo

Toda a teoria é bonita, mas como aplicá-la em projetos de longo prazo?

Por mais que queiramos, há inúmeros itens em nossas vidas que precisam ser planejados e pensados para o futuro.

Essa é uma questão que o livro O Poder do Agora não aborda de uma forma satisfatória, no meu ponto de vista. Por isso, deixo aqui minha contribuição, baseando-se em outro livro, A Arte de Fazer Acontecer, em que a metodologia GTD é ensinada.

A verdade é que nenhum de nós consegue executar um projeto de longo prazo. Você não pode perder 15 quilos. Você pode apenas comer menos e melhor na sua próxima refeição. Você não pode construir uma casa. Você pode apenas colocar mais um tijolo. Você não pode abrir uma grande empresa. Você pode apenas ir na junta comercial e registrar seu CNPJ.

Um projeto de longo prazo nada mais é do que uma série de pequenas ações concatenadas. E as pequenas ações, a menor unidade realizável, são executadas justamente no momento presente.

Se focarmos nas pequenas ações como um raio laser, totalmente presentes no momento atual, derrubaremos uma a uma, até que o nosso projeto de longo prazo esteja concluído. Isso é a suprema simplicidade e a melhor maneira de não nos sentirmos sobrecarregados. Construir uma casa pode parecer algo difícil, mas colocar um tijolo a mais na parede é bastante simples.

O que é a vida? A vida é aquilo que passa enquanto estamos fazendo planos. – John Lennon

Esse, no final, é o principal argumento de Tolle no livro O Poder do Agora: ao focarmos no momento presente, estamos desfrutando do melhor da vida ao mesmo tempo em que construímos nosso futuro, se ele existir. Da maneira tradicional, nós ficamos focando no futuro, esperando que tudo um dia esteja bem, enquanto vamos perdendo o que vai acontecendo no momento presente, o único que existe em nossas vidas.

Anúncios

Somos Unos

Bom Dia Pessoas

No jardim da vida, regue com amor e carinho as pessoas que te cercam pra colher flores em forma se sorrisos…

Haribô

Um dia cheio de amor e paz pra todos vocês, e lembrem-se, somos unos com o universo, todos somos um e cada um fazemos parte do todo, cuidem um do outro, cuidem dos animaizinhos e dos mais fracos…cuidem da nossa mãe terra…

Vida, doce vida…

Novamente nos aproximamos do inverno,  o clima gelado e úmido de Campo largo já mostra a sua cara. Ainda é outono, mas já temos muitos dias chuvosos e  cinzentos nos quais a vontade de sair da cama não é uma máxima verdadeira.

Ao amanhecer vamos despertando lentamente e iniciando um dia que prometia ser preguiçoso, neblina, garoa gelada, cama quentinha e logo vem um cafezinho fresquinho feito com grãos selecionados de um arábica pra lá de aromático, passado na cafeteira italiana com todo cuidado que só os amantes de um bom café são capazes de compreender, acompanhado dos tradicionais ovos mexidos sem o requinte das omeletes franceses mas com uma pitada de muito amor e  carregados até a cama em um bandeja lotada de carinho, refletido na arrumação singela  mas cuidadosamente bem organizada em que aquele pratinho redondo, em amarelo ouro para que a nossa  humaninha de quatro patas possa nos acompanhar no dejejum, completa o cenário.

 

 

Enquanto degustamos o café no aconchego da nossa cama coloco-me a pensar sobre as razões que nos fizeram chegar até aqui, como viemos viver em um trailer e o quanto isso tem refletido no nosso crescimento como seres humanos mas especialmente como seres espirituais que somos.

Desde que decidimos viver em um trailer, todo dia é uma nova descoberta, um novo chamado a reflexão. A cada pôr  do sol que apreciamos enquanto tomamos nosso chimarrão sentados de pés descalços na imensidão de grama verdinha, cada vez que sentimos  a  chuva suave caindo e nos fazendo  diminuir o ritmo ou ainda a cada pessoa  que constantemente cruzam nosso caminhos vão nos deixando lições  preciosas.  Vamos descobrindo aos poucos que o dinheiro é preciso, mas que não podemos ser escravos dele e como dizia o poeta, é preciso dizer a ele quem é que manda em quem. É preciso fazer o que amamos, mas principalmente amarmos tudo o que fazemos, nem sempre as tarefas são as mais agradáveis, mas sermos gratos por podermos executá-las nos dá a dimensão da dádiva de estarmos aqui vivos, com saúde perfeita para podermos seguir sempre em frente.

E é essa vontade de seguirmos descobrindo o mundo, especialmente esse mundo que esta imerso no mais profundo do nosso ser, a matriz divina, o código da vida, a alma, a luz que só se revela aos buscadores incansáveis de si mesmos que nos impulsiona a sair da cama aconchegante e ir de encontro aos nossos sonhos. Então em um sobressalto pulamos para a vida e vamos trabalhar no nosso novo projeto, o nosso micro motorhome. Sim parece estranho pois já temos um trailer, mas quem acompanha nosso Blog e nossas redes sociais sabem que enfrentamos vários imprevistos mas que cada um deles, veio na hora que tinha que vir,  e como pessoas que entendemos que na vida tudo há o momento certo, fomos nos adaptando, criando, mudando e agora vamos concluir mais uma etapa do nosso projeto, e ao adaptar a camionete como um carro de apoio, não iremos mais precisar da barraca e  com isso ganharemos mobilidade e agilidade em nossas expedições selvagens, sem falar na segurança em relação a cobras e outros animais com os quais acabamos cruzando pelo caminho.

E assim a vida vai ganhando cor, sorrisos,  experiências, SENTIDO.

20180508_125223

Na nossa Fan Page (link abaixo), você poderá curtir a página e seguir-nos, assim poderá visualizar os vídeos que iremos postar da transformação da carroceria da camionete em um micro motorhome, lá citaremos sobre materiais usados e valores gastos para que você também se anime  ao ver que é possível encontrar soluções simples e viáveis para você realizar o teu sonho de colocar os pés, quero dizer, as rodinhas na estrada.

Nos acompanhe nessa jornada.

https://www.facebook.com/amorsobrerodasPedroeNoemi/