Arquivo da categoria: como viajar gastando pouco

Templo Budista Chen Tien em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu abriga muitos cenários deslumbrantes e que atendem a todo tipo de público e se apresenta como uma excelente opção especialmente para quem não dispensa o contato com a natureza. Além disso, há um lugar especial e que vale a sua visita: o Templo Budista Chen Tien.

A história da imigração Paranaense foi formada por diversas etnias, e o legado de muitas delas encontram-se espalhadas por Foz.

A história do Templo

Localizado em uma região privilegiada, às margens do Rio Paraná, foi construído em um parque de 50 hectares (em 1996) pela comunidade chinesa de Foz do Iguaçu, que era guiada pelo mestre Tong Zhong. Por ser em um local alto, é possível ter uma visão de parte do centro da cidade e também da Ciudad Del Este, no Paraguai.

O Templo é o segundo maior da América Latina e abriga um importante centro de estudos e meditação budistas. Eles seguem a linhagem da Terra Pura (que seria o paraíso) e são devotos ao Buda Amithaba, o Buda da Luz Infinita.

Um fato que chama a atenção é a sua arquitetura, uma vez que foi construído com elementos bastante simples. A maioria dos templos budistas são construídos com o estilo arquitetônico Dzong, com estupas, pagodes e detalhes muito ricos, de diversas cores.

As principais atrações

Os jardins bem cuidados são grande destaque, assim como a coleção de mais de 120 estátuas coloridas espalhadas por eles. Assim que você chega ao Templo, é recebido pelo Buda Sorridente (Buda MilaPusa) e seus 7 metros de altura.

Foto Noemi Cardoso

No centro da praça principal fica o Buda Amithaba, com 10 metros de altura — como já mencionamos, o Templo é dedicado à sua figura. O acesso à estátua não é permitido, porém, recomenda-se que se recite o seguinte mantra frente a ela: NAMO AMITUOFO. A tradição diz que, assim, é possível eliminar seus sofrimentos, aflições e atrair riqueza, longevidade, saúde e harmonia.

Nessa mesma praça, encontra-se a entrada para o Santuário Ksitigarbha, um edifício de dois andares que é um espaço consagrado aos Budas e serve como residência para o mestre budista.

No interior do Santuário, há 18 estátuas de Arahants: termo designado para aqueles que atingiram um estado de iluminação. Por afastarem o mal, essas figuras são consideradas as guardiãs do templo budista e estão espalhadas pelo salão principal.

Ao lado do edifício, está o Buda Shakyamuni — Sidarta Gautama, o jovem príncipe indiano que abandonou tudo o que tinha em busca da felicidade eterna e é considerado o grande mestre do budismo. Ele é representado em sua forma deitada, uma posição que indica o Nirvana.

No jardim, há ainda os quatro principais seres iluminados (boddhisatvas), apresentando as principais qualidades de um Buda:

  • Samantabhadra: representa a grande virtude (amor) e está sentado sobre um elefante;
  • Manjushri: sentado sobre um leão, representa a grande sabedoria;
  • Ksitigarbha: do grande voto para salvar todos os seres;
  • Avalokiteshvara: mais conhecida por seu nome chinês Kwan Yin, representa a grande compaixão.

Simbolizando proteção, encontra-se também os Leões Fo (Foo) ou Leões de Buda (Rui Shi, em chinês). Esses dois guardiões estão sempre com os olhos bem abertos e ficam apoiados em uma esfera — são posicionados na entrada de tumbas e templos, pois espantam os maus espíritos.

Além de toda a beleza das grandes estátuas, há 108 delas que chamam bastante atenção com seus 2,5 de altura: são os Amitabha, alinhados em direção ao pôr do sol, cada um representando uma reencarnação de Buda na Terra. Suas mãos estão postas em gestos que simbolizam a meditação e as boas vindas.

As regras de visitação

Por ser um local religioso e dedicado à contemplação e à oração, independentemente de sua crença, respeite esse território sagrado para os budistas. Recomenda-se que o passeio, que dura cerca de uma hora, seja feito em silêncio.

Confira, a seguir, algumas exigências do Templo para curtir sua visita sem estresse:

  • não subir nas plataformas;
  • não tocar nas estátuas;
  • não entrar com bicicletas, motos, patins e animais;
  • não consumir bebidas alcoólicas;
  • não fazer piqueniques pelos jardins;
  • não fotografar o interior do Templo.

Se quiser levar lembrancinhas para casa, há uma loja — com mensagens budistas pintadas em suas paredes — de souvenires e artesanatos de todos os preços. Há também velas e papéis para colocar seus pedidos e material sobre budismo à venda.

A visitação no Santuário é permitida de terça a domingo, das 9:30 h às 16:30 h. A entrada é gratuita.

Como chegar ao Templo Budista Chen Tien

Por estar localizado longe do centro de Foz do Iguaçu, no bairro de Porto Belo, é preciso ficar atento às opções de transporte. Se for por conta própria, você pode ir de táxi ou de ônibus: é só pegar a linha 103 (Jardim das Flores – Porto Belo) no Terminal de Transporte Urbano e descer em um ponto que fica a poucos metros da entrada.

Agências de turismo oferecem pacotes (tanto para grupos quanto privativos) com city tour que incluem a visita ao Templo. São uma ótima opção para quem não é budista ou conhecedor da tradição.

Por ser um ponto turístico bastante conhecido, os cobradores e motoristas podem avisá-lo quando chegar lá. Para voltar do Templo, espere pelo ônibus no mesmo local em que desceu. Caso esteja com um carro particular, vá pela Avenida Tancredo Neves no sentido Itaipu e siga a sinalização.

O endereço do Templo é: Rua Josivalter Vila Nova, 99; telefone para contato: (45) 3524-5566.

Uma boa pedida é contratar os serviços do hotel em que está hospedado, já que é possível encontrar pacotes que têm boas tarifas, além de funcionários que estarão preparados para lhe passar todas as informações necessárias sobre os passeios.

Nós como sempre estamos com a Terra Bruta, então se você estiver de carro é só colocar o endereço no GPS e seguir.

Como se pode perceber, o Templo Budista Chen Tien é uma excelente alternativa para conhecer um pouco mais sobre a influência asiática em nosso país. Além disso, é um ótimo local para relaxar e explorar as vistas espetaculares de Foz do Iguaçu em seus jardins após se aventurar pelas Cataratas do Iguaçu.

Agora que você já sabe mais sobre os encantos desse local especial, aproveite para conhecer os pontos turísticos da cidade e se programar melhor!

Veja o vídeo no nosso canal no Youtube, aproveite para inscrever-se, deixe seu like faça um comentário e compartilhe com seus amigos.

5 LIÇÕES que aprendi viajando e vivendo em um trailer

1. Não planeje muito

As pessoas lhe dirão que a preparação é fundamental quando você faz uma viagem como essa. Isto é. 

Mas, eis a coisa mais importante que eles não dizem: esteja preparado, mas não planeje tudo. 

Parecia que tudo estava certo, tudo revisado, excesso de peso liberado, cada coisa em seu devido lugar. Só que não.

Ainda que você planeje tudo, algum imprevisto sempre pode surgir e você terá que aprender a resolvê-lo ou a conviver com ele.

No entanto, viajar é descobrir o desconhecido . 

Mais cedo ou mais tarde, você percebe que organizar tudo não é uma opção. Você só precisa sair da sua zona de conforto e conhecer o mundo.

“Quando nada é certo, tudo é possível” – A. de Maximy

2. As pessoas são amigáveis

Quando as pessoas começaram a ter medo uma da outra? 

Se você quer viajar, é melhor esquecer aqueles medos infundados sobre outras pessoas ou culturas. Lembre-se de que você é o estranho, é quem precisa se adaptar aos outros. 

De um modo geral, as pessoas são legais. Claro, de vez em quando você pode ter um encontro ruim. Lide com isso, é bastante raro. Concentre-se nas pessoas legais que você conhece enquanto está na estrada. Do estranho que ajuda você a encontrar o caminho no mapa até o velho fazendeiro que oferece uma refeição em sua casa, as pessoas geralmente têm a mente aberta e prestativa. 

No que me diz respeito, tento sempre encontrar a beleza em cada uma delas, mesmo que por vezes o julgamento precitado e injusto insista em imperar, me policio e busco condenar a mim mesma por apontar o dedo para as imperfeiçoes dos outros quando sou um ser tão imperfeita e incompleta.

“Todo encontro acarreta uma possível mudança.” – J. Salomé

3. Você nunca estará sozinho

As pessoas costumavam nos chamar de loucos por fazermos essa jornada sozinhos, por termos um trailer como casa “fixa”, por não querermos mais criar raízes onde não faz sentido estarmos.

A maioria deles pensou que voltaríamos dentro de um mês ou dias talvez, eles não compreenderam que o trailer é a nossa casa e onde estivermos, mesmo que a milhares de quilômetros da nossa cidade natal, ainda assim estaremos em casa, a diferença é que cada amanhecer nos remete a um novo aprendizado, a mais uma possibilidade de nos tornarmos pessoas melhores do que éramos até o dia de “ontem”.

“ Além disso, é muito perigoso! ” Você sabe quantas vezes ouvimos essa frase? 

Eu nunca entendi muito bem esse medo de viver em um trailer, pois ser um viajante é a melhor maneira de conhecer a si mesmo e aos outros. É mais provável que você discuta as coisas com seus vizinhos e faça perguntas quando estiver sozinho. É uma ótima maneira de conhecer pessoas e trocar mais, de aprender mais.

Pelo menos foi o que pensamos mas o fato é que nunca estamos sozinhos. Sempre fomos cercado por dezenas de pessoas todos os dias e muitas vezes mesmo quando nos queremos só, não estamos sós.

É disso que se trata a viagem: você conhece pessoas e de repente se torna muito próximo porque vive experiências extraordinárias com elas. 

Alguns permanecem seus amigos, outros continuam pegando a estrada sozinhos. E tudo bem!

“A felicidade só é real quando compartilhada.” – C. McCandless

4. Fique ansioso e mantenha os olhos abertos

Adoro procurar paisagens para fotografar, sempre procuro ótimas paisagens, luzes desconhecidas, paisagens estranhas e rostos sorridentes. 

Isso me deixa ansiosa, em movimento. Eu vi muitas pessoas  viajando de trailer e/ou motorhome e ficarem o dia todo trancados assistindo programas na tv

Como eu disse anteriormente, saia da sua zona de conforto. 

É por isso que você viajou em primeiro lugar, não foi? Assim como na fotografia, em que é preciso coragem para captar as primeiras luzes da manhã, é melhor procurar aquelas excelentes paisagens e pessoas incríveis pelo caminho. 

Fique ansioso, abra seus olhos e o mundo e seu povo revelarão seus mistérios.

“ Quanto mais você se afasta, mais desafiador é. Não estar na sua zona de conforto é muito divertido. “- B. Cumberbatch

5. Não viaje para escapar dos seus problemas, eles vão alcançá-lo

Viajar tornou-se cada vez mais popular entre os jovens e pessoas já aposentadas, cada qual com seu estilo e modalidade de viagem diferentes.

Os mais jovens “Fogem” especialmente para a Europa, onde muitos problemas, como o desemprego, podem levar a uma vontade crescente de escapar daqui. No entanto, lembre-se de que qualquer problema que você tenha aqui o seguirá até lá. 

Para os mais velhos, nem sempre é uma fuga mas a realização de um sonho, poder parar de trabalhar e conhecer o mundo, viver intensamente o que ainda resta da vida.

Antes de pegar a estrada, certifique-se de não deixar nada inacabado em casa. Escapar de seus deveres ou engajamento não é a resposta. Os problemas alcançaram você mais cedo ou mais tarde: talvez na estrada, talvez quando você voltar, mas você irá se deparar com eles com toda certeza.

E sim, eventualmente você terá que voltar para ‘casa’, então é melhor estar preparado para isso. Visitar a família para quem vive em um trailer ou em um motorhome pode significar ouvir muitas vezes as indagações sobre quando você irá retornar, porque viver como cigano, como vocês não cansam e tantas outras conforme as inspirações do dia, e aí caberá a você a paciência para responder com delicadeza e para se manter firme em seu propósito.

“ A melhor maneira de escapar do seu problema é resolvê-lo.” – R. Anthony

E para os mais jovens, mas não tão jovens, para aqueles que já possuem um parceiro ou até mesmo filhos, para aqueles cujo sonho de largar tudo e viver viajando, conhecendo o mundo e pessoas diferentes, enriquecendo-se de cultura e sabedoria, fica uma dica “Nada é impossível”, hoje já é possível trabalhar on line em centenas, talvez milhares de segmentos, busque entender como empreender on line utilizando os conhecimentos e formação que você já tem, fácil? Não, não é fácil, mas é possível.

YOUTUBE

Nos acompanhe no Youtube e saiba mais como tem sido essa nossa experiência.