Arquivo da categoria: Livros

Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes – Stephen Covey.

Tenho citado nos posts anteriores a minha paixão pelos livros e o quanto a vida de campista tem me propiciado essa alegria apesar de todas as atividades e responsabilidades nos meus dias as quais ainda não consegui me livrar integralmente.

Hoje vou deixar um breve relato sobre a Leitura deste mês. O escolhido foi Stephen Covey que após ter sido deixado para trás algumas vezes para dar lugar a outro que eu estava mais ansiosa por ler, chegou o seu tão esperado momento.

Stephen Covey afirma que apesar de não parecer, as pessoas não nascem eficazes, elas desenvolvem hábitos que as tornam produtivas e focadas. Que tal saber quais são esses hábitos?

Se você produz além de sua capacidade, você irá se esgotar. Porém, se você estiver produzindo abaixo, quem estará se esgotando será o seu tempo. Os 7 hábitos estão em harmonia com esta lei natural.

Não são um conjunto desconexo de fórmulas milagrosas destinadas a estimular as pessoas. Os 3 primeiros hábitos falam do seu autodomínio. Já os seguintes hábitos  tratam das relações com os outros. E por fim o último hábito  só diz respeito a você mesmo.

Abaixo descrevemos melhor estes hábitos:

1) Seja proativo

Para desenvolver sua proatividade, tente o seguinte:

– Tenha um objetivo e atue dia após dia para alcançá-lo.

– Preste atenção às palavras que usa. Há sempre uma forma positiva de encaminhar sua vida.

– Trabalhe durante 30 dias praticando os princípios. – Coloque especial atenção naquelas coisas que possa controlar.

2) Objetivo em mente

Trace um objetivo e concentre-se para focar nas metas mais desejadas por você.

Aqui trago uma sugestão minha: identifique quem você quer ser, social, pessoal e profissionalmente.

3) Faça o mais importante primeiro

Pense em 2 ou 3 resultados importantes que queira alcançar para cada um dos seus papéis e atente para que estejam alinhados aos seus objetivos a longo prazo.

4) Ganha/Ganha

Covey defende que é possível um jogo onde ambas as partes ganhem. As negociações devem ser mutuamente benéficas e satisfatórias. Pessoas ou organizações que abordam conflitos a partir de uma atitude ganha x ganha possuem três traços de caráter vitais, que são:

– Integridade

– Maturidade

– Mentalidade da abundância: que é acreditar que há muito para todos. Esta crença nos ajuda a pensar que as pessoas não precisam sair perdendo. Todos podem sair ganhando.

5) Comunicação Empática

É o mais emocionante e o mais simples para se colocar em prática imediatamente. Comunicar, ouvir e compreender.

6) Sinergia

O hábito de sinergizar implica então na cooperação criativa e no trabalho em equipe. As pessoas com mentalidade ganha x ganha e que escutam com empatia podem aproveitar suas diferenças para gerar ideias e opções que não existiam antes.

7) Auto Renovação

Aqui você cuida de se aprimorar física, mental, social/emocional e espiritualmente, porque o maior patrimônio é, sem nenhuma dúvida, VOCÊ mesmo!

Um programa equilibrado de auto renovação nas quatro áreas de sua vida é fundamental, considerando as dimensões: física, mental, espiritual e social.

Stephen Covey
Stephen Covey

Fonte: Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes – Stephen Covey.

Anúncios

60 minutos podem mudar a tua vida

A vida em um trailer tem me ensinado muitas coisas, entre elas é que você pode ter todo o tempo do mundo disponível mas se você não souber o que fazer com o teu tempo sempre terá a impressão que o dia não foi suficiente e que o tempo voa.

Acho que nos dois primeiros anos entrei nessa vibe não porque eu não soubesse o que fazer com meu tempo, mas sim porque meu marido aposentado não entendia que viver não é passar o dia limpando o trailer, cozinhando, lavando ou inventando serviços para passar o tempo.

Ele demorou muito para entender que eu não precisava arrumar desculpas para preencher o meu tempo porque na verdade eu me sentia impotente e sem ter tempo para fazer as coisas que realmente tinham um significado para mim e isso certamente abalou nossas estruturas em vários momentos, afinal, para mim meu tempo devia ser preenchido com leitura, meditação, meu blog, canal no youtube, estudos e a elaboração de um negócio digital que pudesse me permitir trabalhar e ganhar meu sustento de qualquer lugar do mundo, e que nada acontece sozinho sem que eu tenha que me empenhar e estudar muitas horas por dia até que tudo esteja funcionando corretamente.

Mas como meu Mindset é de Analista , fui aos poucos encontrando meios de contornar essa situação sem que para isso eu magoasse o maridão que acabava requerendo atenção em tempo integral e a leitura era uma coisa da qual eu me recusava veementemente a abrir mão.

O primeiro passo foi adquirir um Kindle, afinal era impossível eu trazer minha estante de livros para dentro do trailer.

Era necessário criar tempo, ou melhor, aproveitar melhor o meu tempo, afinal o tempo não é mutável, ele é igual para todo mundo e ao ter essa percepção comecei a acordar as seis da manhã para ler.

Logo de cara li o livro O Milagre da Manhã (The Miracle Morning) de Hal Erold, lançado no Brasil em 2016 pela editora BestSeller.

Confesso que quando vi a capa achei que seria mais uma daquelas auto-ajuda sem qualidade em que o autor passa o livro inteiro destoando do foco e não chega a lugar algum.

Mas o fato dele ter ficado entre os campeões de venda no segundo semestre de 2018 me fez dar um voto de confiança. Bem, não vou dizer que o livro é fenomenal e acho que o autor passou muito tempo se autopromovendo, mas o fato é que a ideia central do livro faz algum sentido.

O autor teve problemas financeiros e profissionais em 2009 quando desencadeou uma grande crise nos EUA, quase indo a falência em um dado dia resolveu acordar mais cedo para ir correr e tentar aliviar um pouco a mente das tensões que vinha sofrendo. Enquanto corria ouvia um áudio no celular de desenvolvimento pessoal que dizia ” Seu nível de sucesso raramente excederá seu nível de desenvolvimento pessoal, pois o sucesso é algo que você atrai pela pessoa que se torna”

A partir dessa citação o autor passou a entender que precisava colocar o desenvolvimento pessoal como prioridade e mesmo não sendo uma pessoa matinal, decidiu acordar mais cedo todos os dias e dedicar a primeira hora do dia para atividades que ressignificaram a sua jornada.

No final do dia todos nós damos as desculpas de que estamos cansados, que não temos tempo, mas se colocar como prioridade acordar cedo e executar essas tarefa, não terá desculpa capaz de nos desviar do sucesso.

O método proposto por ele é simples, acordar mais cedo de 30 a 60 minutos todos os dias e usar esse tempo para melhorar a si mesmo através da meditação, leitura, Silêncio, praticar afirmações, visualizações, exercícios físicos, escrita.

O mais incrível é que eu já vinha aplicando técnicas de meditação e afirmações em minha vida antes de ler o livro, pois percebi que estava me perdendo de mim nos últimos dois anos em razão da falta de tempo e tudo que estava planejando a nível profissional simplesmente não estava conseguindo colocar em prática por causa das cobranças impostas por mim mesma e pelo meio externo.

O livro veio na hora certa para reforçar o meu desejo de ter o tempo para ressignificar minha vida e focar nas coisas que são de extrema importância para meu desenvolvimento pessoal, profissional e familiar e hoje tenho dedicado maior parte do meu tempo para os estudos e o planejamento de negócios digitais que já começaram a render bons frutos e sem sacrificar para isso o meu convívio amistoso com meu esposo e com os amigos que quase diariamente vamos fazendo pelo caminho.

Os livros são tesouros que se bem aproveitados podem mudar vidas e eu comprovei na prática que levantar mais cedo faz uma diferença gigante no aproveitamento do dia, no meu caso levantar as seis significou um gano de 2 hs diárias pelo menos, pois pelo fato do Pedro estar aposentado era raro sairmos da cama antes das 8. Ele reclama um pouquinho quando ligo o kindle para ler quando ainda não clareou o dia, mas logo adormece novamente e eu me delicio com páginas e mais páginas. No último mês li 4 livros mesmo sem ter acordado todos os dias as 6 (Curitiba ta muito, muito frio).

Então tente, 60 minutos diários fará milagres em tua vida.

Abaixo vou deixar um modelo de declaração que encontrei em um site (não lembro qual) para que você use como modelo e faça a sua própria declaração, eu fiz a minha e gravei no celular, assim todos os dias eu coloco o fone e repito mentalmente.

Nove Desconhecidos – Liane Moriarty (Caixa de Fevereiro – Intrínsecos)

Outro dia em uma dessas passagens rápida pelo leitor do WordPress me deparei com o Blog da Isa Ueda, foi paixão a primeira vista. Ela fala exatamente dos temas pelos quais sou apaixonada e claro que resolvi Reblogar um dos seus posts, afinal coisa boa temos que compartilhar.

Percursos Literários

A caixinha de Fevereiro do Clube Intrínsecos não poderia ter chegado num momento mais afortunado!

Eu havia acabado de terminar a leitura de um livro, e nem tive que me preocupar em esmiuçar minha estante repleta de livros para decidir a próxima leitura. Fui buscar as correspondências na portaria e que surpresa boa! Lá estava a caixinha de fevereiro!

Abri a caixinha e sorri imediatamente quando vi de quem era o livro inédito! Liane Moriarty!

P_20190131_181527_vHDR_On

Eu havia lido Pequenas Grandes Mentiras e adorei! Fiquei ensaiando um tempão de comprar outro livro da escritora australiana, mas, assim como tantas outras promessas literárias, essa acabou ficando para trás. Que bom que a caixinha de fevereiro/2019 resolveu esse impasse!

Sinopse:

São nove estranhos, dez dias e um sem-numero de surpresas. Cada qual por uma razão, eles compram um pacote de estadia no spa Tranquillum House, um balneário remoto ao norte de Sidney…

Ver o post original 1.131 mais palavras

Em Busca de Sentido

Esse poste é para você que pensa em mudar sua vida mas vive passivo se lamentando constantemente de tua má sorte, pela rotina, o casamento mal sucedido, o emprego que não o realiza, seus sonhos que sempre ficam para depois. Você não tem o poder de mudar tudo o que ocorre com você, mas tem o poder de escolher de que maneira quer se sentir e agir em relação aos acontecimentos. Fique comigo e veja esse post até o final (assista o vídeo no link a seguir.  https://www.youtube.com/watch?v=T1iiQphTaKo&t=212s

Título: Em busca de sentido
Autor: Viktor E. Frankl
Editora: Vozes
Páginas: 140 

Experiências em um campo de concentração

O Tema central desse livro é o Sentido da Existência humana.

Resenha:

O livro Em busca de sentido do autor Viktor Frankl, apresenta o relato pessoal de Victor que esteve presente nos campos de concentração na era nazista na Segunda Guerra Mundial.

Viktor Frankl, psiquiatra austríaco, foi prisioneiro em Auschwitz durante o holocausto nazista. Em busca de sentido narra essa experiência, além de nos apresentar a Logoterapia – método psicanalítico que ele idealizou e criou.

No campo de concentração, as pessoas cujo desejo de sobreviver era ardente, eram aquelas que possuíam a maior capacidade de sobrevivência, pois possuíam um sentido que justificasse suas vidas.

Alguma vez na vida, você já deve ter efetuado as seguintes perguntas: Qual é o propósito da vida? Por que estamos aqui? Temos alguma missão a cumprir?

Em algum momento de sua existência, essas perguntas ecoaram em seus ouvidos, tanto em momentos de extrema felicidade, quanto em momentos de desespero, desânimo, sobre o porque de ser você o escolhido por passar por este momento.

O livro é uma narrativa dramática e comovente da situação limite no campo de concentração. O autor observou a si mesmo e os demais durante a Segunda Guerra Mundial e descreve o que sentiu com uma realidade impressionante.

Após sua experiência surreal no campo de concentração, Victor Frankl começou a atender e durante os atendimentos costumava perguntar a seus pacientes porque não optavam pelo suicídio. A partir das respostas a essa pergunta ele encontrava as linhas centrais da psicoterapia a ser utilizada.

A obra traz uma reflexão sobre o que o ser humano é capaz de fazer quando compreende que não tem nada a perder senão sua existência, ele faz uma descrição fascinante do sentimento de emoção e apatia, sentimentos tão adversos que foram sentidos no campo de concentração.

Questões existenciais

Primeiramente estas questões existenciais começam a tomar conta dos prisioneiros: Porque eu? Qual o motivo desse sofrimento?

Neste campo de concentração diversos sentimentos surgem para tentar responder tais perguntas.

Com a alimentação escassa por uma sopa rala e tendo que dormir amontoados, aumentava ainda mais a irritabilidade, a solidão e o pensamento no suicídio.

O que amenizava essa dor era o sonho de liberdade, de poder rever seus entes queridos, por imaginar em que situação os mesmos estavam passando neste momento e por uns raros momentos de humor, poemas e teatros improvisados no campo de concentração que alimentavam suas almas.

A experiência no campo de concentração

O livro está divido em três partes. Na primeira parte, Victor descreve a experiência no campo de concentração, bem como as posturas de alguns companheiros. Ele nos conta desde a sua chegada a Auschwitz até sua libertação ao final da guerra.

No campo de concentração é revelador e surpreendente que na atmosfera mórbida e doentia seja possível ver sorrisos e grandes esperanças, mesmo que muitas delas frustradas. O autor transmite uma realidade muito grande em relação aos seus sentimentos, de tal forma que podemos senti-lo.

São tantas circunstâncias adversas, que é impressionante que muitos dos prisioneiros conseguem vencer essa situação de sofrimento com o humor, enquanto outros, com os sonhos de liberdade.

Há também quem relembre a vida antes da prisão para escapar do sofrimento; e, outra forma de escapismo, é por meio da arte, através de poemas, teatros improvisados.

Porém, o pior de tudo era tentar manter-se com aparência jovial e mostrar-se capaz de fazer qualquer trabalho solicitado, para ser poupado de ser enviado para as temíveis câmaras de gás.

Ele comenta como alguns presos agiam com muita maldade perante seus companheiros em relação às posturas de alguns guardas que algumas vezes era muito mais compreensivo do que os próprios prisioneiros.

Outro aspecto importante é a adaptabilidade humana em relação às privações. O autor busca demonstrar como os presos se agarrava a algum mecanismo de apoio para que pudessem sobreviver a mais um dia nesse ambiente mórbido.

A logoterapia

Na segunda parte do livro, o autor usa suas experiências para introduzir o método de logoterapia, cujo aprimoramento deve bastante à experiência em Auschwitz. Esse sistema busca o tratamento do paciente num processo que lhe traga uma plenitude existencial.

A logoterapia (terapia do sentido) abrange a vontade de sentido no ser humano, o sentido da vida. Ao contrário da escola freudiana que diz que as neuroses têm como fontes somente frustrações sexuais.

Viktor Frankl concentra o tratamento em projeções para o futuro. Tem por objetivo tornar a psiquiatria mais humanista.

Por isso, tenta compreender as necessidades do ser humano identificando junto ao paciente um sentido para sua vida.

Sua concepção é que o sentido nos faz humanos e compreendê-lo em cada situação da vida é um estímulo a viver e vencer todo sofrimento, independente de qual é o estágio de seu sofrimento. Para tanto, compreende as necessidades básicas do ser humano, que vão muito além daquilo que lhes atinge imediatamente.

Para Viktor Frankl, o ser é totalmente livre e não são determinados por fatores externos, sociológicos e biológicos. Em relação ao sofrimento sua teoria trás um método de lidar com: dor, culpa e morte.

Otimismo trágico

Na terceira parte, Viktor E. Frankl descreve sobre a tese de otimismo trágico. De acordo com essa tese, a superação individual reside numa escolha, num posicionamento interior que, a despeito da tríade trágica (dor, culpa, morte), explicando a possibilidade de o indivíduo optar pela vida, mesmo diante dessa tríade trágica.

Assim como a leitura do livro O Propósito da Vida, a leitura de Em Busca de Sentido transformará profundamente o seu modo de ver a vida, a sua relação com os momentos de sofrimento.

Sua leitura é indispensável para que possamos refletir sobre qual é o nosso propósito e buscar um sentido para nossa vida. Pois, quando temos um propósito, um objetivo definido, temos muito mais forças para lutar contra qualquer adversidade ao longo do caminho.

Pense em seu propósito da vida,  para enfrentar os desafios que aparecem hoje e, também, estar melhor preparado a segunda metade da vida.

Espero que esse post tenha ajudado vocês a meditarem sobre a sua realidade e como você esta se comportando diante das adversidades que surgem no dia a dia, se o que você vive no teu dia a dia realmente esta alinhado com seu propósito de vida. Leia o livro na integra e depois me conta o que achou.

Boa leitura e até a próxima amigos, há, siga o Blog para nos acompanhar nessa aventura.

Nossa História

O Amor Sobre Rodas como o próprio nome diz, nasceu da junção da história do amor de um casal,  Pedro Lucavei e Noemi Cardoso, com o sonho (inicialmente dele) de colocar as rodinhas na estrada, literalmente.

Ele,  já com os filhos adultos e prestes a gozar do direito a aposentadoria após anos de trabalho duro e suado, decidiu ao longo dos seus bem vividos 55 anos, partir em um Trailer sem data para retornar, dando início primeiro pelos estados brasileiros e posteriormente por países da  América do Sul. Mas como nem tudo são flores, faltava a companhia certa, aquela que mesmo sem ele saber também o procurava, então  seus caminhos finalmente se cruzaram e  houve no mesmo instante a certeza que não haveria mais volta, a escolha estava feita e seus destinos traçados, então deu-se início ao planejamento, que levou um certo tempo até que pudesse se tornar real e viável.

Não foi paixão a primeira vista, foi amor de almas com sonhos e ideais semelhantes, pessoas livres com o desejo de viver um grande amor pautado na simplicidade, no desafio, no companheirismo e cumplicidade, regado de muita paz. Dispostos a irem colhendo pelo caminho o aprendizado que só os peregrinos de alma e coração são capazes de entender, a busca não só por culturas e costumes diferentes mas especialmente pelo autoconhecimento e a busca por ideais que vão além de empregos pomposos, restaurantes caros, carros de luxo na garagem, e o vazio que é oferecido pelas grandes metrópoles como ingredientes de consumo que escravizam e nos fazem viver cegos sem perceber a imensidão do mundo que há lá fora,  das infinitas possibilidades, do olhar as estrelas a noite e ouvir o som do mar ao amanhecer, sem fixar raízes naquilo que não possui valor real, levando na bagagem somente o necessário para dar mais espaço as boas lembranças de todos os amigos e histórias que vivenciamos pelo caminho.

Assim, com apenas um ideal e muito amor iniciamos nossa jornada e decidimos criar esse espaço para que nossos amigos e parentes nos acompanhem aonde estivermos, mas logo percebemos que era necessário levar uma mensagem a todos  que vieram posteriormente a nos acompanhar, a de que tudo na vida é possível quando sonhamos e acreditamos nesse sonho, quando vivemos nossa vida com retidão e sabedoria, quando vamos buscar no nosso mais intimo as respostas que nossa alma tanto almeja. Ao longo da nossa jornada vamos dividir com vocês alguns desses sentimentos, dificuldades e aprendizados que formos encontrando pelo caminho, queremos que cada um de vocês que nos seguem façam parte dessa nossa família. Sejam todos muito bem vindos e até nossa próxima parada.

Amor Sobre rodas

Por: Pedro Lucavei Filho e Noemi Cardoso

De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.

William Shakespeare