Guaraqueçaba

Histórico
Em tupi-guarani significa lugar de muito guará, ave semelhante a uma garça de cor avermelhada, que era abundante na região.
O município foi colonizado por portugueses por volta de 1545, sendo o primeiro do solo paranaense.
Em 1638 Gabriel de Lara, o fundador da Capitania de Paranaguá, descobriu uma rica lavra de ouro nas encostas da Serra Negra. Revelado o achado, vieram os mineiros e os aventureiros para explorar os rios socavando o ouro de lavagem em diversos locais. Em seguida chegaram os jesuítas que fundaram em Superagui o primitivo núcleo populacional da região. Foi somente no século XIX, que Cipriano Custódio de Araújo e José Fernandes Correia construíram uma capela no Morro do Quitumbê, no entorno surgiram às primeiras edificações, formando em pouco tempo o povoado, que foi elevado em 1854 à Freguesia e no ano de 1880 a Município, sendo que em 1938 foi anexado novamente a Paranaguá como Distrito. Em 1947 sua autonomia foi restaurada e o Município novamente instalado.

São duas possibilidades de locomoção até Guaraqueçaba, uma é ir de carro, preferencialmente um 4×4 pois o acesso é bastante acidentado, a outra maneira é ir de carro ou de ônibus até Paranaguá e pegar um barco, algumas pousadas da região oferecem transporte do trpiche até a pousada. Escolhemos a primeira opção pois no caminho queriamos parar no mirante e também no Salto do Morato (veja matéria no Blog), e a aventura foi garantida pelas pedras, buracos e péssimas condições da estrada, mas chegamos em segurança e garanto que valeu a pena.

Ficamos hospedados em uma pousada chamada Flor da Serra que possui uma área verde lindissíma, e devido ao calor de 40 graus que fazia em pleno carnaval, nós e praticamente todos os hospedes passavamos boa parte do tempo na piscina, e devido a isso fizemos muitos amigos no local, alguns deles vão permanecer para a vida.  A noite,  a praça da cidade convida á uma cerveja gelada (veja abaixo os pontos turisticos) em um dos vários barzinhos nos quais uma das sensações é a pinga local artesana, também conhecida como uísque caiçara, feita com a  cataia, cujo nome em tupi-guarani significa “folha que queima”, é o ingrediente capaz de transformar a pinga em um líquido da cor do uísque, tão precioso quanto um bom scotch  e claro que trouxemos uma garrafinha na bagagem acompanhada de muitas boas lembranças.

Guaraqueçaba é encantadora para os amantes do turísmo ecológico pois essa pequena cidade esta situada dentro da maior reserva de mata atlântica do país que rendeu a ela o título de melhor destino ecológico do mundo, sendo o primeiro município considerado Reserva da Biosfera da Mata Atlântica no Brasil pela Unesco.

Araçari-banana (Pteroglossus bailloni)
Araçari-banana (Pteroglossus bailloni)

Essa é Guaraqueçaba, uma região que, apesar de ainda pouco conhecida por turistas, merece grande destaque, pois abriga uma quantidade surpreendente de riquezas e encantos naturais (e alguns até históricos), como quilômetros de praias desertas, cachoeiras, ilhas, trilhas, uma riquíssima presença de fauna e flora, e ainda três unidades de conservação – a Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba, a Estação Ecológica da Serra Negra e o Parque Nacional de Superagüi, esse último é tão especial que mereceu um post aqui (veja a postagem no menu sobre superagui).

foto texto

Apesar da tranquilidade de Guaraqueçaba, que possui apenas oito mil habitantes, há centenas de atrações incríveis e dezenas de passeios muito divertidos para fazer por lá. Inclusive, a própria cidade é considerada um atrativo – no centro, existem edifícios, igrejas, esculturas, casarões e uma praça que refletem a história da região, além de uma charmosa área arborizada chamada de Ponta do Morretes, onde você poderá passar um delicioso fim da tarde com vista para o mar e, com alguma sorte, terá até mesmo a oportunidade de admirar botos nadando ao fundo de um cenário idílico.

golfinhos

A grande sacada em Guaraqueçaba é pegar um barco para ir a lugares convidativos como as praias desertas na Ilha de Superagui, ou o Marujá, na vizinha Ilha do Cardoso. No caminho dá para ver botos e conhecer um pouco dos hábitos das comunidades caiçaras.

IMG_20160208_083643493_TOP

Fazendo uma trilha de 1,5 quilômetro de extensão chega-se ao Salto Morato. A sensação de estar diante de uma queda de 130m de altura no meio da mata atlântica é de reverência. O lugar é lindo! Tanto que foi transformado em patrimônio brasileiro.

No final do dia ao pôr-do-sol, os barcos ancoram ao lado da Ilha dos Pinheiros para assistir às centenas de papagaios de cara-roxa cruzarem o céu em busca de seus ninhos. O visual e a sensação são indescritíveis.

No nosso canal no Youtube você poderá assistir os vídeos que fizemos na região, e não deixe de ver o post de Superagui

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Dicas de Viagem com Trailer

%d blogueiros gostam disto: